Domingo, 22 de outubro de 2017

« voltar

13/03/2017 - 10h57 / Atualizada 20/03/2017 - 09h24



Tela Alternativa discute representações de gênero no cinema


Desenvolvido em parceria com a Fundação de Cultura, o projeto coordenado pelas professoras Mariza Túlio e Mariza Boscacci Marques tem como público-alvo os acadêmicos de Letras, comunidade universitária e ponta-grossense


por Marilia Woiciechowski

A compreensão da relação intertextual que a literatura estabelece com o cinema e a reflexão sobre a recepção de textos audiovisuais traduz a programação do projeto Tela Alternativa da UEPG que inicia em 05 de abril e se estende até 31 de dezembro de 2017. Para o primeiro semestre, o projeto traz o núcleo temático representação das mulheres que inicia com o filme “O pecado de todos nós” (Reflections in a golden eye). As sessões do ‘Tela Alternativa’ ocorrem no Auditório B, do Cine Teatro Ópera (Rua XV de Novembro, 472), às 19h30. Trata-se de projeto que procura atender não só os acadêmicos da UEPG em seus vários cursos, como tenta estabelecer um diálogo com a comunidade ponta-grossense, diz Mariza Túlio, professora do Departamento de Estudos da Linguagem e coordenadora do Tela Alternativa, juntamente com a professora Mariza Boscacci Marques, do Departamento de Química.

O projeto se desenvolve em parceria com a Fundação Municipal da Cultura e tem como proposta uma atividade de prestação de serviço para os acadêmicos do Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes (SECIHLA), comunidade universitária e comunidade em geral. A partir desse quadro, como assinala a coordenadora, registra como uma de suas metas a formação de plateia critica. Mariza Tulio observa que o propósito está em possibilitar uma compreensão das questões de diversidade não apenas no cinema americano, mas também em outras nacionalidades (dentro e fora do circuito comercial). Outro objetivo é fornecer um panorama dos fatores industriais, socioculturais e estéticos que tem moldado as representações de gênero. No projeto, as sessões abertas ao público serão desenvolvidas através de uma breve exposição pela coordenação do projeto ou por alunos estagiários.

Após a exposição, ocorre a exibição do filme previamente selecionado e de acordo com a programação elaborada a partir de núcleos temáticos, que abrandem questões que estão em discussão na mídia e nos estudos culturais e de gênero. O projeto fornece certificado aos participantes de acordo com o número de sessões assistidas. As sessões estão programadas para acontecer, quinzenalmente, e com carga horária mensal de 18 horas. A coordenadora explica que o projeto Tela Alternativa surgiu porque há uma lacuna em Ponta Grossa em termos de cultura cinematográfica. Isso porque a cidade não dispõe de um cine-clube para a exibição e discussão de filmes. “A ficção moderna apresenta, em muitos casos, uma relação grande com o modo cinematográfico de narrar”, diz Mariza Tulio. Por isso, segundo ela, a atividade mostra-se relevante para os acadêmicos do SECIHLA, principalmente de Letras.

Considera-se, nessa apreciação, o fato do cinema se constituir em um produto e ao mesmo tempo um instrumento disseminador de ideologia. O que justifica, segundo a coordenação, a importância de se discutir e analisar como os filmes, por meio de elementos fílmicos, a exemplo de cinematografia, edição, som, e design literário e visual; constroem e representam questões de gênero, não deixando de lado suas nuances e relações com outros eixos como sexualidade, raça e classe. A atividade do projeto desenvolve-se na forma de exibição de filmes em DVD, seguida de discussão de textos e debate sobre o filme selecionado. Também haverá a participação de convidados especiais, que farão as discussões dos filmes relacionados à temática do projeto.

Programação do ‘Tela Alternativa’

1º Semestre representação das mulheres

05 de abril - O Pecado de todos Nós (Reflections in a Golden Eye) (John Huston 1967) – Elizabeth Taylor, Marlon Brando.
11 de abril - A Bela da tarde (Belle de Jour) (Luis Buñuel 1967) – Catherine Deneuve, Jean Sorel.
26 de abril - Como agarrar um milionário (How to Marry a Millionaire) (Jean Negulesco 1953) – Marilyn Monroe, Lauren Bacall, Betty Grable.
09 de maio - Bonitinha, mas ordinária (Billy Davis 1963) – Jece Valadão, Odete Lara,
31 de maio - Todo sobre mi madre (Tudo sobre minha mãe) (Almodóvar 1999) – Cecília Roth, Marisa Paredes, Candela Peña, Penélope Cruz.
13 de junho - Cinco Graças (Mustang) (Deniz Gamze Ergüven 2016) - Günes Sensoy, Doga Zeynep Doguslu, Tugba Sunguroglu.
28 de junho - Anahy de las Misiones (Sérgio Silva 1997) - Araci Esteves, Marcos Palmeira, Dira Paes.
04 de julho - Incêndios (Incendies) (Denis Villeneuve 2011) - Lubna Azabal, Mélissa Désormeaux-Poulin, Maxim Gaudette.

2º Semestre representação da masculinidade:

08 de agosto- Priscila, a Rainha do Deserto (Stephan Elliott 1994.
30 de agosto- Moonlight: Sob a luz do luar (Barry Jenkins 2016).
12 de setembro - Eterno feitiço (Mei Lanfang) (Chen Kaige 2008)
27 de setembro - La Mala educación (Pedro Almodóvar 2004).
10 de outubro - Depois do Vendaval (The Quiet Man) (John Ford 1952).
01 de novembro - Fatal Attraction (Adrian Lyne 1987).
21 de novembro - Billy Eliot (Stephen Daldry 2000).
29 de novembro - Contracorriente (Javier Fuentes-León 2011).
05 de dezembro - Thelma & Louise (Ridley Scott 1991).


 

Campus Uvaranas - Av. General Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - GPS: 25°5'23"S 50°6'23"W
Campus Central - Praça Santos Andrade, 1 - GPS: 25°5'11"S 50°9'39"W
Fone: (42) 3220-3000 / 3220-3300 - Ponta Grossa - Paraná
Copyright © 1996-2017 - Núcleo de Tecnologia de Informação - UEPG