Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

« voltar

05/12/2017 - 17h04 / Atualizada 05/12/2017 - 17h19



HU-UEPG entrega certificados do curso de doulas


por Assessoria de Imprensa

Cinquenta mulheres receberam o certificados e jalecos do primeiro curso de capacitação de doulas ofertado pelo Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais da Universidade Estadual de Ponta Grossa (HU-UEPG), nesta segunda-feira (4), no Grande Auditório do Campus Central da instituição. A palavra ‘doula’ significa ‘mulher que serve’ e é usada para designar a mulher que orienta e assiste à nova mãe no parto e nos cuidados como bebê. A oferta do curso foi viabilizada a partir do repasse de recursos ao HU pelo Ministério Público Federal e Justiça Federal.

Entre as novas doulas, Graci do Nascimento Silva afirma que decidiu fazer o curso pela necessidade de profissionais com esse conhecimento na cidade. Massoterapeuta e agente comunitária de saúde, ela diz que tem uma trajetória de vida dedicada ao voluntariado. “O curso de doula é mais uma oportunidade de contribuir para a humanização do atendimento no serviço de saúde”. A qualidade do curso ofertado pelo HU foi destacada pela doula Inês Grochowski. São enfermeiras e técnicos qualificados e preparados para repassar conhecimentos”, disse, a profissional que já desenvolvia trabalho voluntário na Pastoral da Criança.

Joseli Colasso destaca o papel das doulas no fortalecimento da mulher no momento do parto, um dos marcos de sua vida, no pré-parto e no puerpério. “Vivemos no parto o nascimento de uma nova mãe e de uma nova vida”, disse, destacando o conceito de humanização do atendimento na maternidade, com respeito as diferenças de cada paciente. “Somos mulheres, lutando por respeito, contra a violência obstétrica”, disse a doula Everli Aparecida Franco dos Santos. Ela comenta que a oferta do curso pelo HU se constitui em grande passo rumo à humanização do parto. “Saímos de nossas casas para servir muitas famílias. Junta somos mais fortes”.

A humanização do parto também ganha destaque na afirmação da enfermeira obstétrica Mariana Faria de Almeida. ‘Este é apenas o início de uma longa caminhada pela busca da humanização do parto e do nascimento. “Que cada uma das novas doulas carregue a convicção de que o parto é um evento da mulher. Lutem pelo protagonismo e pela autonomia da mulher”. Se referiu ainda à busca pela mudança do modelo obstétrico atual. “Uma caminhada longa e árdua. Vamos unir forças para que o movimento pela humanização do parto seja ativo e efetivo”.

A professora Laryssa De Col Dalazoana Baier, preceptora da Residência em Enfermagem Obstétrica, afirma que o curso de doulas ofertado pelo HU-UEPG é pioneiro no Paraná. “Trata-se da realização de um sonho”, disse, observando que no transcorrer do curso e ambientação, as aprendizes de doula foram um diferencial para as pacientes do HU. “Temos agora uma equipe de doulas que certamente vai fazer a diferença no sistema público de saúde de Ponta Grossa”, disse Ana Paula Xavier Ravelli, coordenadora da Residência Obstétrica do HU.

A importância da presença da doula no acompanhamento e realização do parto ganhou ainda mais força no depoimento da puérpera Marta Batista. Ela falou do sentimento de medo que domina todas as mães no início da gravidez. “Medo de sofrer algum tipo de violência”. Disse sentir-se gratificada por ter a oportunidade do acompanhamento de uma doula, dando força para que tudo ocorresse da melhor forma possível. “Acho muito importante que vocês estejam junto com as mulheres nas unidades de saúde”, comenta, reiterando a necessidade da gestante de ter as pessoas mais próximas, nesse que é o momento mais importante na vida de uma mulher.

O curso de doulas é composto de 18 horas teórico-práticas, mais 22 horas de ambientação, totalizando 40 horas. O conteúdo inclui conhecimentos sobre a legislação em vigo, cenário obstétrico atual no Brasil, tipos de parto, fisiologia na gravidez, trabalho de parto, parto e pós-parto, dor do parto, boas práticas obstétricas, procedimentos médicos e rotinas hospitalares; violência obstétrica, puerpério, perda e luto, cuidados com o recém-nascido e aleitamento materno, entre outros temas. A primeira edição do curso teve a participação de 78 profissionais.

PARCERIA

A diretora do HU-UEPG, Tatiana Menezes Garcia Cordeiro, destaca a visão do juiz federal Antônio Cesar Bochenek e do procurador da República, Osvaldo Sowek Júnior, que destinaram recursos de ação judicial ao hospital, possibilitando a oferta do curso de ‘Doulas’ e uma série de outros cursos dirigidos ao corpo técnico do HU, aos profissionais da saúde de Ponta Grossa e região e também à comunidade em geral. ´”É a aplicação do dinheiro público em prol da população”, reforçou.

Falou ainda dos reflexos gerados pela capacitação de profissionais e a aquisição de equipamentos, reduzindo significativamente o número de cesáreas no HU. “Hoje, 80% dos partos realizados no hospital são naturais”, fruto de uma filosofia de humanização no atendimento às gestantes, onde se inserem as doulas. Para a médica e professora Tatiana Cordeiro, ao oferecer esses cursos, o HU assume sua posição de vanguarda e de referência no Sistema Único de Saúde da região.

A boa aplicação dos recursos públicas também foi reverenciada pela assessora jurídica do Ministério Público Federal de Ponta Grossa, Cristiane Cruvinel Queiroz, que juntamente com o diretor administrativo da 2ª Vara da Justiça Federal, Osmar Bonfinger, representou o Judiciário federal no evento. Cristiane Queiroz afirma que é gratificante para o MPF, financiar iniciativas como essa da capacitação de doulas. “Essa verba foi muito bem empregada numa ação que não se esgota aqui, na entrega de certificados, pois vai se refletir em benefício de toda a comunidade”, disse.

Campus Uvaranas - Av. General Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - GPS: 25°5'23"S 50°6'23"W
Campus Central - Praça Santos Andrade, 1 - GPS: 25°5'11"S 50°9'39"W
Fone: (42) 3220-3000 / 3220-3300 - Ponta Grossa - Paraná
Copyright © 1996-2017 - Núcleo de Tecnologia de Informação - UEPG