Sábado, 20 de janeiro de 2018

« voltar

13/12/2017 - 16h15 / Atualizada 13/12/2017 - 16h25



UEPG participa de Ação Cívico Militar em Piquete (SP)


por Assessoria de Imprensa

Rondonistas da UEPG

Rondonistas na recepção inicial da Operação

 

Mario Cezar Lopes – UEPG, Ana Paula Morais - EERP-USP, Teca Gouvêia - Prefeita de Piquete -SP e Silvio Luiz Rutz da Silva - UEPG

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) envolveu-se nas atividades da Ação Cívico Militar (ACIMI) desenvolvida de 26/11 a 5/12, no município de Piquete (SP). A equipe de rondonistas da instituição esteve ao lado das Forças Especiais do Exército Brasileiro, junto com a Prefeitura de Piquete, a Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP), campus Ribeirão Preto, agências do Estado de São Paulo e parcela do segmento civil da sociedade, numa ação em prol do desenvolvimento das capacidades da comunidade piquetense.

A equipe da UEPG teve a coordenação dos professores Mario Cezar Lopes (Departamento de Geociências) e Silvio Luiz Rutz da Silva (Departamento de Física). Integraram o grupo os a acadêmicos Arthur Sovinski Scheuer (Turismo), Cristine Ramos Espiridião (Medicina), Eduarda Mirela da Silva Montiel (Medicina), Jonas Gabriel de Almeida (Licenciatura em Física), Kizzy Simão (Medicina), Luiz Cristiano Machado (Administração), Luiz Ricardo Marafigo Zander (Odontologia), Maria Fabiana Sirino de Campos (Engenharia de Alimentos), Renata Dalzotto Santos (Farmácia) e Tayna Cris Silva (Engenharia de Alimentos).

De acordo com os coordenadores, a atividade de cooperação civil-militar desenvolvida no âmbito da Operação Mantiqueira 2017 apresentou resultados de êxito na ação cívico-social, por meio da qual foram prestados variados serviços de atenção básica e complementares à população da cidade. “As instituições envolvidas aturam de forma harmônica, numa semana de intensa troca de conhecimentos”, diz o professor Silvio Luiz Rutz da Silva, destacando o comprometimento das equipes com o desenvolvimento e manutenção das competências das instituições locais. “A UEPG e a USP desenvolveram ações nas áreas de saúde, educação, meio ambiente e desenvolvimento local”.

Segundo o Coronel Fortes, que esteve no comando da operação, “o ambiente interagências pôde ser materializado através da proatividade, comprometimento e cooperação de todos aqueles que pretendem ver o Brasil gigante pela sua própria natureza, e não somente deitado eternamente em berço esplêndido”.

O sucesso da operação também se traduz nos relatos dos rondonistas da UEPG e da USP. Para Luiz Zander (Odontologia/UEPG), a Operação Mantiqueira foi a melhor experiência que já teve a oportunidade de participar. “Não trocaria por nada esses dias que vivi e aprendi”, diz. O espírito de integração entre as equipes foi destacado pelo aluno Luiz Machado (Administração/UEPG). “Uma verdadeira família: USP, UEPG e Exército Brasileiro, todos com objetivo de melhorar um pouco a vida das pessoas. Aplicamos um pouco de nosso conhecimento, que se mostrou tão valioso para as pessoas que atentas ouviam com expressões fascinadas".

As alunas da USP observaram o crescimento pessoal de todos os participantes. “Foi uma experiência inesquecível e fez a gente crescer muito! Foi demais”, disse Nathalia de Assis (Direito/USP). “Gratidão e crescimento são as palavras que definem tudo isso. Agradeço imensamente a força tarefa do exército brasileiro por ter nos proporcionado essa parceria e experiência. Seremos profissionais diferenciados a partir de hoje. Que essa ação se multiplique”, comenta Geisa Oliveira (Enfermagem /USP).

Entre os militares, Pablo Lima (Exército Brasileiro) se refere ao empenho de todos para o sucesso da operação. “Acho que palavras não podem dizer, expressar o quão lindo é o trabalho que vocês realizam, a dedicação, o modo com que vocês encaram as coisas e tratam as pessoas. Cada um com o seu jeito especial de ser. A missão acabou, mas tudo fica guardado na memória”. Na mesma linha Herval Silveira (Exército Brasileiro) parabeniza e agradece toda equipe pelo trabalho feito. “Foram dias cansativos desde o planejamento, até a execução, mas o resultado fez valer a pena cada minuto dedicado ao projeto. Levamos um pouco mais de informação, conhecimento e dignidade para pessoas que careciam e muito de tudo isso.  Estou muito feliz e orgulhoso de ter feito parte desse projeto. Parabéns a todos”.

Oficinas realizadas em escolas, praça, asilos, postos de saúde e comunidades

Campus Uvaranas - Av. General Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - GPS: 25°5'23"S 50°6'23"W
Campus Central - Praça Santos Andrade, 1 - GPS: 25°5'11"S 50°9'39"W
Fone: (42) 3220-3000 / 3220-3300 - Ponta Grossa - Paraná
Copyright © 1996-2018 - Núcleo de Tecnologia de Informação - UEPG