UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA

Terça-feira, 11 de dezembro de 2018

« voltar

09/08/2018 - 15h51 / Atualizada 09/08/2018 - 15h53



Proex promove Feira da Extensão e Cultura da UEPG


A programação do EAEX 2018 – Feira da Extensão e Cultura da UEPG vai expor projetos extensionistas em banners, promover apresentações culturais, além de atividades interativas na Praça e na Casa da Proex


por Marilia Woiciechowski

Com realização através da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Culturais da UEPG em parceira com a Fundação Araucária, a EAEX 2018 – Feira da Extensão e Cultura da UEPG desenvolve programação, das 09h às 21h, em 23 de agosto, no Auditório da Proex (Praça Marechal Floriano Peixoto, 129). A primeira edição da Feira visa, sobretudo, criar um espaço, que poderá se tornar permanente na divulgação das ações extensionistas da instituição, como observa a Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Culturais, Marilisa do Rocio Oliveira, que enfatiza que o evento surge para favorecer o intercâmbio de conhecimentos e proporcionar a interação com a comunidade. A Feira vai expor projetos extensionistas em banners, promover apresentações culturais, além de atividades interativas na Praça e na Casa da Proex.

Para as 20h, a organização da EAEX marca a cerimônia de entrega do Prêmio de Extensão Universitária que traz homenagem ao professor Fausi Azis Chaguri, criador do Prêmio, que será entregue ao Professor Extensionista e ao Jovem Extensionista 2018. A professora Marilisa ressalta que a extensão universitária é uma forma de interação que deve existir entre a universidade e a comunidade na qual está inserida. A Pró-Reitor diz que “é uma espécie de ponte permanente entre a universidade e os diversos setores da sociedade”, acrescentando que “a universidade através da extensão influencia e também é influenciada pela comunidade, ou seja, possibilita uma troca de valores entre a universidade e o meio”. Também destaca o EAEX como o espaço para divulgar e compartilhar os resultados obtidos através dos projetos selecionados junto às comunidades.

Palestras do Evento

Na tarde, às 16h, a promoção terá a palestra “Caminhos para a tessitura das propostas de curricularização da extensão nos projetos pedagógicos de cursos de graduação”, que ressalta a extensão universitária como um campo fundamental para a ampla formação humana, por meio da aproximação e relação horizontal com saberes plurais produzidos na relação dentrofora da universidade. A palestra será proferida pelo professor Etevaldo Almeida Silva, que atua, desde 2000, como extensionista da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Tem experiência na área de economia rural e extensão universitária, com ênfase em indicadores de desempenho; políticas públicas; setor público; desigualdade; pobreza; justiça ambiental; curricularização da extensão; e indicadores de avaliação da extensão universitária.

A palestra vai abordar o fato de que, nessa tessitura em rede, alunos, professores, técnicos e comunidade externa se (trans) formam coletivamente. Nesse sentido, segundo resumo da palestra, possibilita que todos os cursos de graduação insiram em seus currículos atividades formativas ricas em experiências e aprendizagens de natureza teórico-prática, intencional, reflexiva, interventiva e transformadora. Outro ponto destacado sobre o tema frisa que a indissociabilidade ensino, pesquisa e extensão, princípio preconizado no Artigo 2017 da Constituição Nacional Brasileira de 1988, encontra na Meta 12.7 do Plano Nacional de Educação (2014-2024) um meio legítimo para a sua concretização via extensão universitária, um dos pilares da formação. A creditação das atividades de extensão deve estar prevista com um mínimo de 10% da carga horária do curso em atividades de extensão. Os cursos de graduação deverão inserir até 2024 as atividades de extensão em seus respectivos projetos pedagógicos, especificando onde e como vai ocorrer essa inserção na matriz curricular.

O tema da palestra das 18h é “Um dos desafios da Universidade do Século XXI: uma universidade pluriepistemica e PLURIdiversa”, que traz a pergunta: É possível ter uma universidade pluriepistêmica e diversa? Se sim, quais os caminhos a serem percorridos? A professora da Universidade Federal do Tocantis (UFT), Maria Santana Ferreira dos Santos Milhomen, vai proferir a palestra. É doutora em Educação pela Universidade de Brasília e mestre na área pela Universidade Federal de Sergipe. Discute os temas diálogos de saberes, cotas raciais e étnicas, e educação indígena. Atualmente desenvolve a função de Pró-Reitora de extensão na UFT, além de ser militante feminista e do movimento indígena e negro. Defende a causa étnico racial também por ter origem de primeira geração do povo indígena Tapuia.

Para participar das palestras, as inscrições deverão ser feitas na hora e com direito a certificado de participação expedido pela Proex.

 

Campus Uvaranas - Av. General Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - GPS: 25°5'23"S 50°6'23"W
Campus Central - Praça Santos Andrade, 1 - GPS: 25°5'11"S 50°9'39"W
Fone: (42) 3220-3000 / 3220-3300 - Ponta Grossa - Paraná
Copyright © 1996-2018 - Núcleo de Tecnologia de Informação - UEPG