Segunda-feira, 26 de outubro de 2020

« voltar

26/09/2018 - 17h03 / Atualizada 27/09/2018 - 10h40



Semana de Geografia abre programação


A XXV Semana de Geografia da UEPG tem espaços de palestras, minicursos e de apresentações (divulgação) de pesquisas e trabalhos em andamento e já concluídos no âmbito das ciências geográficas ou áreas correlatas


por Marilia Woiciechowski

                         

A criação de espaços de diálogo entre a comunidade acadêmica e a sociedade em geral sobre temas ligados à ciência geográfica e, na edição 2018, com foco nas novas tecnologias, apresenta-se como objetivo da realização da XXV Semana de Geografia da UEPG que teve solenidade de abertura, nesta quarta-feira (26 de setembro), no Auditório do Observatório Astronômico. O evento foi organizado por alunos do terceiro ano do curso de Geografia (Licenciatura e Bacharelado), e da educação a distância (EaD), contando com o apoio dos colegiados dos cursos de graduação e pós-graduação em Geografia e do Departamento de Geociências da instituição. Até sábado (29 de setembro), os participantes da semana tem a oportunidade de registrar temas da área em palestras, minicursos, e em espaços de apresentações (divulgação) de pesquisas e trabalhos em andamento e já concluídos, no âmbito das ciências geográficas ou áreas correlatas.

                          

Quando da abertura do evento, a pró-reitor de Graduação da UEPG, Lígia Paula Couto, destacou a satisfação em compartilhar da solenidade de início da semana, frisando o empenho dos acadêmicos da Licenciatura e do Bacharelado- e dos professores do curso envolvidos em sua organização. “É um momento para se pensar, debater e apresentar temas que refletem toda a caminhada do curso”. A professora também ressaltou o trabalho da Prograd (Pró-Reitoria de Graduação) da UEPG, dizendo que sempre atua para atender os alunos da instituição da matrícula, passando por todas as orientações necessárias na área, até a formatura.

Integrar e Compartilhar

A coordenadora da XXV Semana de Geografia, professora Silvia Méri Carvalho, assinala que o objetivo do evento é a integração dos alunos da graduação e pós-graduação na área – e também espaço para compartilhar conhecimentos em oportunidades abertas em palestras, minicursos e nas apresentações de trabalho. Para a coordenadora, os eventos realizados na área são significativos porque a maioria dos alunos do curso vem da escola pública. “Eles vão conhecer e se integrar com o curso, verdadeiramente, quanto entram na universidade e registram sua formação e oportunidades na área”.

Definindo o aluno de geografia como curioso, a professora diz que alguns já chegam com o olhar no viés ambiental, que, hoje, é uma parte conhecida para o campo profissional. A coordenadora também se referiu sobre a escolha da semana “Novas tecnologias: aplicações na geografia”, dizendo que “cabe a nós nos apropriarmos das tecnologias que se renovam constantemente para que possamos transmitir de forma eficaz nossos conhecimentos geográficos”. Também na coordenação do evento, o professor Pedro Crist frisa a importância de estar na organização da semana. Acerca da construção dos temas do evento registra que foram pensados para os acadêmicos da área, considerando a integração necessária entre a graduação, pós-graduação e educação a distância.

O diretor do Setor de Ciências Exatas e Naturais, Luiz Alexandre Gonçalves, registrou a preocupação com a redução de espaços para atuação dos profissionais da área, principalmente, no ensino médio, ressaltando a necessidade da criação de uma Associação de Professores, que possa lutar pelas reivindicações da área. “A Geografia é importante e sua ausência para a sociedade em geral fará falta na atenção do professor e, principalmente, no planejamento urbano, territorial e ambiental”. A professora Silvia, da coordenação, registra que alguns momentos da semana serão transmitidos com apoio do Núcleo de Tecnologia e Educação Aberta e a Distância (Nutead) da UEPG.

Atuação da Aprogeo

A programação de palestras da abertura da semana destacou, às 10h, o tema “Atuação da Aprogeo na inserção profissional do Geógrafo” com a presença do presidente da Associação Profissional dos Geógrafos, Jorge Luis Oliveira Campelo, da diretoria executiva do Observatório Social de Prudentópolis. Com relação à atuação da Aprogeo (Associação Profissional dos Geógrafos do Paraná), com sede em Guarapuava, o  palestrante explica que a entidade surgiu, em 2012, com ato de fundação na sede regional do CREA-PR, e tem como foco a valorização profissional. A Aprogeo é a primeira entidade de classe formada após a criação da Regional do CREA-PR em Guarapuava.

Jorge Campelo frisa a atuação da Aprogeo na inserção profissional do geógrafo. Na palestra, ele colocou que a missão da entidade é representar e difundir o patrimônio geográfico brasileiro, auxiliar a sociedade nas questões geográficas e contribuir na democratização das instituições e para o desenvolvimento humano, considerando em suas ações as questões nacionais. Para divulgar o cenário de atuação da Aprogeo, Campelo faz, como diz, uma peregrinação para conhecer as universidades de todo o Paraná. Quanto às novas tecnologias de atenção como tema da semana, o palestrante observa que Geografia é uma das ciências que mais absorve em suas atividades o uso das tecnologias, nos últimos 30 anos. “A geografia é muito plural. Por isso temos que identificar e conhecer a área, para dominar a tecnologia e ocupar seus diferentes benefícios em prol de estudos, pesquisas e divulgação da área.

Antes da palestra, a programação da semana teve um espaço cultural, com a participação da professora Ana Paula Ferreira Alves do curso de Geografia (Licenciatura e Bacharelado), e dos acadêmicos Allan Henrique Araújo e Ana Claudia da Silva, do terceiro e quarto ano do Bacharelado em Geografia, respectivamente. Eles apresentaram e apresentam na programação da noite da semana três músicas que tratam de questões da geografia. Dentre elas, a música “Pare. Preste Atenção!”, criação de artistas paranaenses, que, como explica Ana Paula, é um protesto, considerando a proposta de redução de 70% da área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana. A canção teve adaptações considerando os temas da semana – e tem o propósito de sensibilizar as pessoas sobre a preocupação com os abusos que ameaçam a biodiversidade e a relação homem e natureza.

 

Amigo do Patrimônio

Outro momento da solenidade de abertura do evento foi a homenagem “Amigo do Patrimônio”, que destaca a atuação, na área, do professor do Departamento de Geociências e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UEPG, Gilson Burigo Guimarães. O professor recebe a homenagem da Associação de Preservação do Patrimônio Cultural e Natural (APPAC). O Professor Leonel Brizolla Monastirsky, também do Departamento de Geociência e do Programa de Pós-Graduação em Geografia, procedeu a entrega da placa em homenagem, quando destacou o trabalho, as atividades e as ações de Gilson Burigo, na proteção do patrimônio tanto cultural como geográfico da região dos Campos Gerais.

O professor Gilson disse que a mensagem traduzida na homenagem não tinha direção a uma única pessoa, porque a ação em defesa do patrimônio cultural e natural não é individual, mas coletiva.  “Temos que estar atentos ao que acontece ao nosso redor, e entendermos que juntos nós temos força”. Doutor em Petrologia pelo Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo, o homenageado é docente do sistema de ensino superior paranaense desde 1988. Tem como áreas de interesse a caracterização, valorização e divulgação da geodiversidade, através de ações de geoconservação, especialmente, na região dos Campos Gerais, além de estudos petrológicos, de geologia regional e espeleológicos. 

 

 

Geografia das Emoções

A exposição “Geografia das Emoções” também integra a programação da XXV Semana de Geografia, com fotografias registradas por alunos do primeiro ano do Bacharelado. A mostra traz imagens da relação dos alunos com os espaços, principalmente urbanos. O trabalho com fotografias dos alunos está em exposição no Hall da Central de Salas de Aula, no Campus de Uvaranas. As imagens guardam a relação emocional do aluno com os lugares retratados. O espaço surgiu a partir de pesquisa para a tese em construção sobre “Geografia das Emoções”, da doutoranda Márcia Alves, da Universidade Federal do Paraná (UFPR).  Márcia explica que a exposição está centralizada na geografia das emoções através do trabalho dos alunos do 1º ano, para que eles que vivem os primeiros momentos do curso possam se integrar aos objetivos da semana de geografia.

 

 

 

Campus Uvaranas - Av. General Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - GPS: 25°5'23"S 50°6'23"W
Campus Central - Praça Santos Andrade, 1 - GPS: 25°5'11"S 50°9'39"W
Fone: (42) 3220-3000 / 3220-3300 - Ponta Grossa - Paraná
Copyright © 1996-2020 - Núcleo de Tecnologia de Informação - UEPG